Daniel,


consternou-me seu e-mail. 
E aceito a liberdade nele oferecida para falar de algo que vai muito além do que as pessoas podem fazer neste momento. 
Sou crente (o que pode representar muito pouco neste mundo), contudo, esse fato altera todo o conhecimento e relação com a realidade que nos envolve. 
Não me refiro as megalomanias que envolvem o nome de Jesus, tampouco, às exibições de poder e milagres que fazem parte desse cardápio circense.
Refiro-me à compreensão dos valores efetivos que existem no mundo. Aflige-me, de certa forma, sua aflição, quando se percebe que não tens algo sólido, pessoal e … principalmente confiável para um momento de dificuldades. 
Levei muitos anos sem saber quem era Jesus, pois católico de nascimento, espírita por observação, e totalmente soberbo e ignorante quanto à verdade dos fatos, conduzia minha vida como se dela fosse Senhor. 
E em dificuldades recorria ao um mantra confuso e ilusório apenas por ser minha “única alternativa”. Isso não produzia qualquer alívio ou paz, era apenas uma retórica sem sentido em que estava envolvido. Mas mesmo assim, muitas coisas se resolviam, eu agradecia a um “deus qualquer” e voltava para meus “afazeres”. 
Mas, graças a Deus – Deus mesmo! – um dia Ele me encontrou – com saúde, bom emprego, bem casado, sem problemas – e me mostrou sua bondosa e misericordiosa face. Descobri-me pecador, descobri-me distante dEle, e repentinamente uma onda de paz e consolo tomou-me… encontrei na cruz de Cristo meu descanso. 
Ele me fez entender que Cristo morrera em meu lugar, logo a morte não imporia sobre mim todo seu temor. Logo a eternidade estava diante de meus olhos, e a convicção de gozar as bem-aventuranças por toda a eternidade. Essa certeza tem me confortado frente aos problemas inerentes à vida. 
Espero, e orarei, que o Senhor tenha misericórdia, não apenas do amado, mas de todos que a Ele recorrerem com a certeza de sua fidelidade e poder. 
Pois, apenas nEle há tudo que o homem necessita. 
Paulo Brasil

2 comentários em “Ao Daniel

  1. Quão maravilhoso é o homem depois de provar da graça salvadora de Cristo , reconhecer a sua insignificancia e a sua impotencia diante de um Deus Soberano e poderoso, o qual faz de um pecador repugnante (o qual é o homem natural), um vaso de honra para seu uso (o qual é o homem redimido).Somente um crente; e uso a citação do amado (o que pode representar muito pouco neste mundo), pode dizer com toda a convicção:\”já não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim, e esta vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus que me amou e a Si mesmo Se entregou por mim; oh morte on está o teu aguilhão?\”Porque Dele, e por Ele são todas as coisas, a Ele seja dada a gloria para todo sempre, Amém!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s