http://farm5.static.flickr.com/4123/4778277669_6667da86f4.jpg



Com facilidade identificamos abordagens ou perspectivas conflitantes existentes a respeito do Livro de Atos dos Apóstolos. 

Sem qualquer pretensão real, poderíamos adicionar ao título “por meio do Espírito Santo”. E tal pretensão já esteve entre os santos por volta do século II. 

Decerto, alguns desenvolvem ou adotam perspectivas sem considerar o conteúdo do livro. Há importância na questão? (perguntaríamos). Acredito que sim, pois a perspectiva orienta a compreensão, e por ela vem o conhecimento, e dele a prática. 

É deste Livro que jorram princípios e fundamentos que estabelecem a linha a dividir tradicionais e pentecostais. Estes com poder e aqueles com reservas.

Reconheço e confesso não empreender uma abordagem rebuscada para encontrar o que o escritor pretendia quando nos deixou este maravilhoso texto. Mas, ofereço textos que permitiriam construir a perspectiva que ofereço. 

Primeiro, entendamos sua importância. O Livro de Atos é uma ponte que une (conexão histórica e teológica) os Evangelhos às Epístolas. Sua inexistência  implicaria na completa desconexão entre a morte do Senhor (Messias) e a pregação de sua ressurreição. Este vazio retiraria do Cristianismo sua solidez e coerência histórica e doutrinária. As especulações – que já grassam com ele – seriam monumentais sem sua existência.

Segundo, entendamos seu propósito. Estamos frente a um texto a respeito da história de Cristo – O Cristianismo – e primeiros momentos dessa proclamação. Não há em Lucas a pretensão de promover esse ou aquele apóstolo como centro dos eventos descritos, senão a Jesus.

Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo quanto Jesus começou a fazer e ensinar, até o dia em que foi levado para cima, depois de haver dado mandamento, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera;(At 1.1:2)
E da narrativa lemos em At 1:5: “Porque, na verdade, João batizou em água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo, dentro de poucos dias. Sem que aqueles homens soubessem além do necessário, Deus lhes capacitaria com um único objetivo: “Testemunhar de Cristo” (At 1.8). 

O que competiria àqueles homens a partir de então era contar a história de Emanuel – Deus conosco. Esta é a perspectiva – ou a disposição mental – que deve orientar nossa leitura: Atos de Deus por meio dos Apóstolos. Não mais um título, mas sim, a perspectiva adequada para sabermos o que diz o Senhor. 

Devemos deixar nossa disposição idólatra, nossa egolatria em locais inalcançáveis em dias de leitura do Livro de Atos dos Apóstolos. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s