O Juízo Final.

A ideia é que Deus, no final dos tempos, julgará a todos por suas obras. Aqueles que fizeram o bem, para o céu, com o Senhor, os demais que fizeram o mal para o inferno. Ou seja, vida eterna e morte eterna. (Livro do Apocalipse – Cap. 20).

Antes de lá chegarmos, é necessário saber o que Deus define como vida e morte.

“Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida”. (Jo 5:24)

Neste discurso Jesus claramente atribui à fé o “passar” da morte para vida. Afirmando que a fé transporta da morte para vida – LIVRAMENTO DA CONDENAÇÃO (pode ser entendido livramento de decisão de tribunal).

O tempo verbal “passou” garante que se trata de um ato concluído. Portanto, a fé livraria do juízo. Por outro lado, a incredulidade mantém as pessoas mortas, SUJEITAS AO JUÍZO.

A fé, entretanto, segundo Deus, tem aspectos absolutamente objetivos. Há um instrumento, ouvir a palavra de Cristo, acreditar em sua divindade, e saber que um Deus pessoal o enviou… esta é a exigência de sair da morte para vida.

As Escrituras não fornecem outro meio para passar da morte para vida. Não há alusão que as obras substituem a fé, permitindo às pessoas o céu. Isto é confirmado pelo Apóstolo Paulo:

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. NÃO VEM DAS OBRAS, para que ninguém se glorie” (Ef 2:8-9).

Logo a vida eterna, segundo Deus, é resultado da fé exclusivamente em Jesus. Por isso lemos:

“Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó? Ora, DEUS NÃO É DEUS DOS MORTOS, MAS DOS VIVOS”. (Mt 22:32)


Assim, fé em Cristo nos dá vida eterna, livres de qualquer juízo… por que foram vivificados por Deus.

Por fim o texto do Juízo Final. Atribui-se a ao texto de Apocalipse 20.11-15, está escrito que:

  • Abrem-se livros, ainda o livro da vida.
  • Todos os que lá estarão diante do trono branco (onde está o Juiz) são MORTOS, não há sequer um VIVO.
  • No texto está escrito (três vezes) que as pessoas foram JULGADAS POR SUAS OBRAS, e não pelo que criam.
  • E conclui… esta é a SEGUNDA MORTE.


A ausência de VIVOS, (os que foram livres por meio da fé em Jesus), avaliação de obras, e a conclusão que é a segunda morte, sugere que quem estará lá JAMAIS esteve VIVO. Pois, aos VIVOS foi-lhes dada vida eterna, que não entrariam em juízo.

Portanto, não há o ensino nas Escrituras de um juízo final, em que, avaliada as obras, sejam qualificados para céu ou inferno. Tal sugestão é um apelo à salvação por meio de obras.

O texto referido simplesmente registra a execução da sentença sobre os que rejeitaram a palavra do Senhor.

Leia a Bíblia

“Determina outra vez um certo dia, Hoje, dizendo por Davi, muito tempo depois, como está dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações”. (Hb 4:7)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s