Em várias parte das Escrituras satanás é identificado e descrito pelo seu caráter, a mentira. Jesus o nomina como pai da mentira… e diz que sempre foi assim.  

No registro que inicia sua trajetória em nosso mundo, na criação de Deus, é possível perceber sua estratégia, a ilusão, o engano.

Sua proposta, própria dele, portanto enganosa:”Sereis como Deus conhecedor do bem e do mal”, garantiu ainda que Deus não executaria a sentença devida à desobediência (Gn 2.17) .

E estas propostas, por serem fraudulentas, não se cumpriram. Nem as criaturas de Deus chegaram à divindade, tampouco ficaram impunes, e a morte entrou na criação.

E Deus prometeu “alguém” que viria ao mundo, nascido de mulher, destituindo-lhe (satanás) da posição usurpada por meio do engano, da mentira.  (Gn 3.15).

Durante toda história humana, satanás, age poderosamente para evitar que a promessa de Deus seja consumada, a vinda daquele “alguém” ao mundo.

Percebe-se na ação de Caim sobre Abel, na degeneração humana (Gn 6) – lembremos que a promessa seria “o” semente da mulher. Uma ação global para alterar a natureza humana, como forma de impedir a vinda do “alguém” prometido. Deus, por meio do dilúvio, e de uma arca,  reconstruiu a criação e preservou a humanidade. 

Ainda assim, essas intervenções do mal se multiplicam, e marcam a história. 

Com a revelação que a mulher de Gn 3.15, por onde viria a promessas de Deus, era de fato a nação de Israel (Leia Ap 12 e compare com Gn 37), as investidas de satanás passaram a ser mais “objetivas”, são voltadas contra Israel. Lembremos de Faraó, Balaão, das nações inimigas e até do próprio povo do Senhor – Israel, como manifestações contrárias a vinda do “prometido”.

Mas, Deus, por meio dos profetas, permaneceu em suas promessas. E adicionou informações sobre aquele “alguém”, seus feitos e características. O “Ungido do Senhor” é o Messias: Rei e sacerdote de Israel… e profeta.

Assim, chegamos ao cumprimento da promessa: a chegada de Jesus, o Messias de Israel, nascido de mulher, no seio do povo de Deus, na família de Davi, o rei. 

E na morte das crianças, Herodes, foi um instrumento de satanás, como tentativa de aniquilamento daquele prometido à humanidade… o Messias. 

E chegamos em Mateus, diante do Senhor, do Messias, a proposta de satanás… E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. (Mt 4:9).

… sim esta é a sinceridade de satanás: a busca de adoradores.

Devemos reconhecer seu sucesso… apesar de frustrado em seu propósito diante do Messias, ele está na Igreja, e … e em sua eficácia, o poder, e sinais e prodígios de mentira (2Ts 2:9) está construindo seu povo, seus adoradores. 

… sim esta é a sinceridade de satanás: a busca de adoradores.

Precisamos ouvir o Senhor: 

Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. (Mt 4:10)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s